Secretário de Saúde de Minas diz que hospitais públicos não têm estoque de medicamentos para intubaç

O secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, e o secretário de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado, revelaram nesta sexta-feira mais dados preocupantes em relação à covid-19. Os dois participaram de uma live promovida pelo Conselho de Saúde de BH.


Fábio Baccheretti disse que hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS) em Minas atualmente não têm estoque de kit intubação e responsabilizou o governo federal.

“As empresas principais que fazem esse ressuprimento dos hospitais pararam de entregar, isso porque o Ministério da Saúde fez uma requisição administrativa especialmente em uma empresa em São Paulo, pegou todo o estoque e levou para o Ministério da Saúde, então as entregas dos hospitais foram descontinuadas.”

“A gente tenta distribuir [para as cidades] assim que chega, de forma imediata, mas a gente não consegue garantir mais do que dois e três dias. Não temos nenhum estoque neste momento. Fizemos reunião ontem com o Ministério Público e iremos fazer auditorias em hospitais para avaliar o estoque real.”

O secretário de Saúde de Belo Horizonte também cobrou providências do Ministério da Saúde. Ele disse que por falta de repasse de recursos pode haver dificuldade de pagar funcionários contratados para o combate à covid-19 na capital mineira.


“Um leito de UTI custa para nós em torno de R$1.600, esteja ocupado ou não. A saúde está trabalhando com um déficit mensal de R$ 40 milhões por causa da pandemia, o recurso que veio do governo federal terminou em fevereiro e não há sinalizações de recursos extras daqui pra frente.”




Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM