top of page

Saúde orienta sobre infecção causada pelo Estreptococos Grupo A

Autoridades sanitárias já descartaram possível surto. Medidas simples de prevenção ajudam pais ou responsáveis a evitarem este quadro em suas crianças


Informações sobre a morte de três crianças em São João Del Rey recentemente, com quadros semelhantes de infecção causada pelo Streptococus A, deixaram pais ou responsáveis preocupados em relação à saúde dos pequenos. Mesmo com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais tendo descartado qualquer possibilidade de surto, redes sociais massificam informações erradas e espalham medo e insegurança na população. Assim como na pandemia, buscar fontes confiáveis de consulta neste momento é primordial para o conhecimento correto em potencial necessidade de atuação.

O estreptococo do grupo A (GAS) é uma causa comum de faringite e amigdalite bacterianas agudas e de infecções cutâneas em crianças, pode apresentar os seguintes sintomas: dor de garganta intensa e inflamação, febre, dor de cabeça, erupção cutânea, infecções de pele. Menos comumente, o GAS causa doença invasiva. A transmissão do GAS pode ocorrer por meio do contato com saliva de indivíduos infectados, secreções nasais ou de feridas e superfícies contaminadas.

Medidas de Prevenção a serem adotadas:

- lavar as mãos frequentemente com água e sabão;

- evitar compartilhar objetos pessoais, como talhares e escovas de dentes;

- cubrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar;

- se apresentar sintomas, procurar atendimento médico;

- reforçamos a importância de não utilizar antibiótico sem prescrição médica.

A incidência estimada de infecção invasiva em crianças é de 1 a 3 casos por 100.000 por ano, enquanto a letalidade pode variar. Na ocasião, considerando a ocorrência de um aumento moderado de casos de estreptococo do grupo A invasivo (iGAS), a Organização Mundial de Saúde (OMS) avaliou que o risco para a população geral seria baixo. Apesar disso, a OMS recomenda atenção a um possível aumento de casos.

A prevenção e a conscientização são essenciais para manter nossa comunidade saudável. Caso você ou seus entes queridos apresentarem sintomas de infecção estreptocócica do Grupo A, não hesite em procurar atendimento médico. Lembramos que, em geral, essas infecções respondem bem ao tratamento, e a conscientização e prevenção desempenham um papel fundamental na proteção de todos nós. Juntos, podemos manter um ambiente mais saudável.




Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page