top of page

Por vaga na fase de grupos da Libertadores, Coelho tem 'final' contra o Barcelona de Guayaquil

O técnico Marquinhos Santos sabia do risco de poupar os titulares em grande parte do Campeonato Mineiro, diante da prioridade em atingir, no mínimo, a terceira fase da Copa Libertadores. Sem chance de avançar às semifinais do Estadual, o América parte agora para a busca de um novo objetivo na competição sul-americana. Nesta terça-feira (15), às 21h30 (hora de Brasília), no estádio Monumental Banco Pichincha, no Equador, o Alviverde tenta fazer história novamente, em desafio dificílimo contra o Barcelona de Guayaquil.

Após eliminar de maneira épica o Guaraní, do Paraguai, nos pênaltis, na segunda etapa do torneio, o Coelho ficou no 0 a 0 com o Barcelona, no Independência, e precisa de uma vitória, fora de casa, para se classificar à fase de grupos. Uma derrota dá fim à trajetória da equipe mineira. Com um novo empate, a vaga será definida por meio de disputa de pênaltis.

Se for desclassificado, o América, porém, entraria na briga pelo troféu da Copa Sul-Americana. Mas, como Marquinhos Santos frisa, o Alviverde espera surpreender o time de Guayaquil, chegar à próxima etapa da Liberta e dar uma satisfação à torcida, depois dos resultados negativos no Mineiro.

“O objetivo principal era passar pelo compromisso frente ao Guaraní. Sabíamos das dificuldades e nos planejamos para isso. Fizemos três jogos excelentes na Libertadores, partidas competitivas, com qualidade e oportunidades de gols. É triste (ser eliminado do Mineiro), queríamos disputar a semifinal, mas, dentro do planejamento e com orçamento mais curto, demos oportunidade a atletas das categorias de base e ritmo a jogadores vindos de contusão, casos do Henrique (Almeida) e do Ramírez, que precisavam dessa sequência dentro do Estadual, até para analisarmos a condição de cada um”, afirmou.

E completou: “o Matheusinho retornou de um futebol pouco competitivo em Israel, e tivemos que colocá-lo para se readaptar ao futebol brasileiro. Foi difícil mobilizar (os jogadores) para o Estadual, uma vez que você entra em uma competição internacional pela primeira vez na história do clube. Mesmo os que estão jogando o Estadual estão mirando oportunidade na Libertadores. (...) É ter equilíbrio e ver onde erramos e dar sequência ao planejamento feito no fim da temporada passada".

Arbitragem

Inicialmente, o argentino Fernando Rapallini estava escalado para ser o árbitro da partida desta terça-feira, em Guayaquil. Mas a Conmebol promoveu uma substituição, designando Patricio Loustau, também argentino, como dono do apito.




Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page