Justiça homologa acordo entre Cruzeiro e Minas Arena sobre dívidas de uso do Mineirão

A Justiça de Minas Gerais homologou o acordo entre Cruzeiro e Minas Arena que trata da quitação das dívidas de uso do Mineirão. A homologação ocorre após o clube conseguir a transação tributária com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, em que foi solicitado, no acordo, a liberação de cerca de R$ 9 milhões que estavam depositados em juízo para a gestora do Mineirão.


Com o acordo fechado, o Cruzeiro abate o valor na dívida de R$ 20.086.857,49 e fica com um saldo devedor de R$ 11.201.556,94 para quitar a partir de julho de 2022 em 96 parcelas.

Anteriormente, o acordo entre Cruzeiro e Minas Arena havia sido travado a pedido da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN), que entrou com “arresto cautelar” por causa das dívidas tributárias em relação à renegociação dos mais de R$ 300 milhões em débitos com a União.

O Cruzeiro devia a Minas Arena cerca de R$ 46 milhões (somando-se os custos operacionais não pagos desde 2013, a multa por quebra do contrato e juros). Desde a época do Conselho Gestor, o clube celeste negociava a dívida e o novo contrato de fidelidade.

A Minas Arena fez uma proposta no início deste ano perdoando a multa e os juros. Assim, o valor caiu para cerca de R$ 20 milhões.




Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM