top of page

Após trauma na rodada final das últimas temporadas, América busca encerrar o Brasileiro em festa

O América vive a expectativa de conquistar o tricampeonato do Brasileiro da Série B. Com os mesmos 70 pontos da Chapecoense, o Coelho chega para a última rodada na ponta da tabela por ter marcado mais gols que o time catarinense no torneio (41 a 39).

Caso vença a disputa com a Chape, e levante a taça, além de se isolar como maior vencedor do campeonato, o time comandado pelo técnico Lisca vai pôr fim a um retrospecto ruim, que acompanha o alviverde de Minas nas rodadas finais dos dois últimos Brasileiros.


Em 2018, quando disputava a Série A, o América chegou para o último jogo do torneio, no dia 2 de dezembro, contra o Fluminense, no Maracanã, precisando apenas de uma vitória simples para se salvar do rebaixamento. Um triunfo no Maraca, inclusive, poderia jogar o próprio Fluminense para o Z-4.

Embalado pela vitória sobre o Bahia na rodada anterior, o Coelho, então comandado pelo técnico Givanildo Oliveira, começou com tudo a partida, pressionando o Tricolor das Laranjeiras.

Depois de criar algumas chances claras de gol, o Alviverde desperdiçou um pênalti, aos 26 minutos do primeiro tempo, com Luan, que viu Júlio César defender a cobrança.


O Coelho ainda teve mais uma chance clara de abrir o placar, mas viu os donos da casa marcarem com Richard, no fim da etapa inicial, dando, um balde água fria nos americanos.

No segundo tempo, visivelmente abalado pelo gol sofrido, o América não conseguiu reagir, perdeu a partida, e foi rebaixado.

O consistente primeiro turno, em que terminou na 10ª colocação, deixou um gosto ainda mais amargo para o Coelho. Diferentemente de outros anos, a permanência na elite do futebol brasileiro esteve perto de ser alcançada.

Arrancada e frustração

No ano seguinte, já na Série B, um novo trauma. Depois de um início de campeonato ruim, em que esteve por várias rodadas na zona de rebaixamento, algumas até na lanterna, o Alviverde conseguiu uma grande reação na competição.

Sob o comando do técnico Felipe Conceição, o América engrenou uma arrancada, deixando a parte de baixo da tabela, chegando até o G-4.

Quando o acesso parecia iminente, uma inesperada derrota por 2 a 1 para o São Bento, já rebaixado à Série C, em pleno Independência, no último jogo do campeonato impediu, de forma frustrante, que o Coelho voltasse à primeira divisão nacional.

Pouco mais de um ano depois, em uma temporada histórica, em que alcançou as semifinais da Copa do Brasil, e garantiu o retorno à Série A com cinco rodadas de diferença, a equipe do técnico Lisca pode dar ao torcedor americano um desfecho diferente na rodada derradeira do Brasileiro.

Para fechar a temporada com a taça na mão, basta ao América, que enfrenta o Avaí, nesta sexta, às 21h30, no Horto, ter um resultado melhor do que o da Chapecoense.

A Chape, por sua vez, vai tentar reverter a vantagem do Coelho - hoje nos critérios de desempate - diante do Confiança-SE, na Arena Condá, em um confronto que será disputado simultaneamente ao do Independência.



Comments


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
bottom of page