​​​​​​​Minas Gerais chega a 15 mortes por coronavírus; casos confirmados somam 655

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) atualizou, no início da tarde desta quarta-feira, para 15 o número de mortes confirmadas por coronavírus em Minas. O balanço também atualizou o número de casos confirmados: são 655, e outros 56.807 suspeitos.

Conforme a pasta, outros 117 óbitos estão em investigação. Eles aguardam exames laboratoriais e levantamento de informações clínicas e epidemiológicas.

Em relação ao boletim dessa quarta-feira (8), uma nova morte foi confirmada. Trata-se de homem de 70 anos, de Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Belo Horizonte é a cidade com mais casos confirmados (304), e com mais mortes (6). Uberlândia, no Triângulo Mineiro, registrou duas mortes. Os demais óbitos ocorreram em Mariana, região Central; Montes Claros, Norte de Minas; Ouro Fino, Pouso Alegre, Varginha e Paraisópolis, no Sul de Minas e Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Em número de pacientes que testaram positivo, a capital mineira é seguida por Juiz de Fora, com 50 casos. Na sequência aparecem: Nova Lima (38), Uberlândia (38), Divinópolis (19), Uberaba (16), Contagem (14) e Lagoa da Prata (11).

Pouso Alegre (8), Betim e Patrocínio (6); Cambuí, Sabará, Patos de Minas, Timóteo e Varginha (5); Ipatinga e Muriaé (4), Lavras, São João del-Rei, Sete Lagoas e Poços de Caldas (3), Araguari, Arcos, Boa Esperança, Governador Valadares, Janaúba, Mariana, Nanuque, Ribeirão das Neves, Santo Antônio do Monte e Vazante (2).

Clique aqui para ver a distribuição completa Morte em Divinópolis Apesar do balanço da SES, Minas possui, pelo menos, 17 mortes no estado. Isso porque a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) de Divinópolis, na região Centro-Oeste de Minas, confirmou dois óbitos pela doença na cidade, que ainda não estão contabilizadas pasta estadual.

Tratam-se de uma médica oftalmologista de 46 anos, moradora de Divinópolis, e uma idosa de 81 anos, moradora de Nova Serrana.

Ainda não há informação sobre o histórico das pacientes, se tinham ou não alguma comorbidade.

Como cidade polo, Divinópolis atende pacientes de outros municípios e teme o colapso do sistema de saúde.

O secretário de Saúde, Amarildo Souza faz um alerta: "Que as cidades vizinhas não cometam a inconsequência de liberar os comércios. Isso vai atrapalhar o achatamento da curva e para Divinópolis vai colapsar nosso sistema. Não vamos conseguir dar suporte".

De acordo com o último boletim divulgado pela secretaria, Divinópolis possui 19 casos confirmados da doença e 854 em investigação.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM