Wagner Pires e Hermínio Lemos renunciam aos cargos; falta assinatura de Ronaldo Granata

O presidente do Cruzeiro, Wagner Pires de Sá, e o primeiro vice-presidente, Hermínio Lemos, renunciaram aos cargos no fim da tarde desta quinta-feira. Contudo, a renúncia coletiva da diretoria celeste ainda não foi finalizada por completo, já que o segundo vice-presidente, Ronaldo Granata, ainda não assinou o documento para sair.

O Cruzeiro já divulgou um comunicado informando as renúncias de Wagner e Hermínio. De acordo com informação do repórter Thiago Reis, da Itatiaia, Ronaldo Granata não irá se opor à decisão de seus pares e deverá assinar a saída até esta sexta-feira, oficializando a destituição de toda a diretoria celeste.

Após Granata renunciar, abre-se caminho para a formação de um Conselho de Notáveis, que será composto por grandes empresários que ajudarão na reconstrução do clube até a marcação de novas eleições.

O novo grupo contará com: Pedro Lourenço (Supermercados BH), Emílio Brandi (Nova Safra), Saulo Tomaz Froes (Lokamig), Alexandre de Souza Faria (Multiseg), Carlos Ferreira Rocha (Frigorífico Uberaba), Jarbas dos Reis, que já integrava o conselho formado em outubro, em que tinha Zezé Perrella como gestor do futebol, e Walter Cardinalli, que esteve à frente da sindicância instaurada no clube recentemente para investigar as contas das últimas diretorias.

Inicialmente, Pietro Sportelli, presidente da Aethra, estaria no Conselho de Notáveis. Mas, em contato com o repórter Emerson Pancieri, da Itatiaia, ele desistiu de participar alegando que não conseguiria dividir as atenções com as atribuições profissionais. Outro nome que não poderá ajudar presencialmente, mas irá colaborar auxiliando o grupo com sua influência no mercado é Aquiles Diniz, fundador do Banco Intermedium, atual Banco Inter.

As renúncias atendem à pressão da torcida e da oposição que exigiam a saída dos membros da diretoria para dar lugar a um novo grupo que colaboraria na reconstrução do clube. Nesta semana, torcedores do Cruzeiro fizeram dois protestos seguidos (terça e quarta-feira): um na sede administrativa no Barro Preto e outro em frente ao prédio onde mora Wagner Pires de Sá. Na primeira manifestação, os cruzeirenses saíram da porta da sede e seguiram para a casa de Ronaldo Granata.

Diante da imensa pressão, a saída de toda a diretoria foi a solução encontrada dentro do Cruzeiro para tentar contornar a grave crise política e financeira no clube. Rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, a instituição está afundada em dívidas e com salários de funcionários e jogadores atrasados.

A crise se aprofundou na manhã desta quinta-feira, quando as cozinheiras da Toca da Raposa I, usada pelas categorias de base, entraram em greve por causa do atraso no pagamento dos salários. Por conta disso, os garotos ficaram sem ter o que comer no CT. Há relatos de que os funcionários não têm dinheiro sequer para pegar transporte coletivo para ir trabalhar. Em nota, o clube confirmou o débito e disse que "espera efetuar o pagamento de todos o mais breve possível".

Confira a nota oficial divulgada pelo Cruzeiro comunicando as renúncias de Wagner e Hermínio:

O Cruzeiro Esporte Clube vem a público informar que o presidente do Clube, Wagner Pires de Sá, e o 1º vice-presidente, Hermínio Francisco Lemos, assinaram na tarde desta quinta-feira a carta de renúncia aos seus respectivos cargos no Clube Celeste.

O Clube ainda comunica que na manhã desta sexta-feira ambos farão a entrega da carta ao presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, José Dalai Rocha.

Portanto, ficará faltando a carta de renúncia do segundo vice-presidente, Ronaldo Granata.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM