Atlético prevê R$ 100 milhões em vendas de jogadores e R$ 20 mi com reforços em 2020

Na próxima segunda-feira (16), o Conselho Deliberativo do Atlético se reunirá para votar a previsão orçamentária do clube para 2020. De acordo com o documento, enviado aos conselheiros, o time alvinegro espera arrecadar R$ 308,7 milhões na próxima temporada. Acrescenta-se ao valor, a cifra de R$ 80 milhões em “novos empréstimos” que pode ser utilizado durante a temporada conforme a necessidade. Do total das receitas, R$ 100 milhões viriam da venda de jogadores.

No total, as despesas somam R$ 379,6 milhões. A diretoria atleticana ainda espera gastar R$ 20 milhões com reforços para o time. Em entrevista à Itatiaia nessa quarta-feira, o presidente Sérgio Sette Câmara afirmou que pretende trazer de dois a três reforços de peso. Resta saber se a verba estipulada será esta mesma ou irá extrapolar o previsto.

O clube ainda prevê corte de 10% no investimento no futebol (salários, imagens, encargos sociais e prestadores de serviços) e nos custos do com clubes sociais (Labareda e Vila Olímpica) em relação a esta temporada.

Com cotas de TV, o Atlético planeja arrecadar R$ 78,9 milhões em 2020, um valor mais real do que o previsto neste ano, quando a diretoria estipulou uma receita de R$ 131,4 milhões.

Confira os números da previsão de orçamento do Atlético para 2020:

Receitas:

R$ 100 milhões (vendas de jogadores) R$ 78,9 milhões (direitos de transmissão) R$ 57,9 milhões (competições/premiações e bilheteria) R$ 26,3 milhões (patrocínios/marketing) R$ 21,5 milhões (programa de sócio-torcedor Galo na Veia) R$ 10,5 milhões (clubes sociais) R$ 10 milhões (receitas patrimoniais) R$ 3,6 milhões (outras receitas de atividades esportivas)

Total (receita bruta): R$ 308,7 milhões + R$ 80 milhões em “novos empréstimos” = R$ 388,7 milhões

Despesas:

R$ 137,5 milhões (despesas com pessoal e encargos) R$ 105,3 milhões (pagamentos de empréstimos/juros/acordos) R$ 34 milhões (despesas administrativas/operacionais) R$ 32,1 milhões (pagamentos de custos de atividade de futebol) R$ 20 milhões (compra de jogadores) R$ 17,1 milhões (pagamentos de dívidas com clubes e ações na Fifa) R$ 15,1 milhões (impostos, contribuições e direito de arena) R$ 10 milhões (investimentos na base) R$ 5,5 milhões (parcelamentos fiscais) R$ 3 milhões (investimentos em obras nos clubes e no CT)

Total (despesas): R$ 379,6 milhões

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square