Primeiro caso suspeito de morte por febre maculosa em 2019 em Divinópolis é registrado

Está em investigação em Divinópolis a primeira morte de 2019 por suspeita de febre maculosa. A vítima é um idoso de 76 anos, que morava próximo ao Rio Itapecerica, no Bairro Candelária. Ele morreu na sexta-feira (18), porém, o caso só foi divulgado pela Prefeitura nesta segunda-feira (21).

A assessoria de comunicação da Prefeitura informou que a amostra de sangue da vítima foi enviada para análise. Entretanto, a medida foi tomada como precaução porque os carrapatos encontrados no corpo da vítima não tem as características do carrapato estrela – transmissor da febre maculosa.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o idoso procurou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no dia 4 de outubro. Em um primeiro momento, a suspeita era de sarampo conforme os sintomas relatados por ele.

Em 2018 foram confirmados sete casos de febre maculosa na cidade, 24 notificações e quatro óbitos, segundo a Prefeitura.

Entenda o caso

Os casos de febre maculosa começaram a surgir em junho do ano passado na cidade. A situação deixou as autoridades do setor de saúde em alerta. Como a doença é transmitida por meio da picada do carrapato, um trabalho de controle da proliferação do aracnídeo começou a ser desenvolvido na cidade.

A Semusa reforçou o trabalho educativo sobre os perigos da febre maculosa no final julho quando, segundo o município, foi feito um trabalho de desintetização do Parque da Ilha. Agentes de saúde percorreram outros locais considerados de risco para alertar as pessoas sobre a forma de transmissão, sintomas e cuidados no caso de suspeita da doença.

O trabalho começou pelas áreas de caminhada próximas ao Rio Itapecerica, as pistas de corrida nos bairros Santa Clara e Bom Pastor, Porto Velho e Parque da Ilha que são considerados de risco em decorrência do grande número de capivaras encontradas nestes locais.

Interdições

Entre as ações, houve a interdição de locais com infestação ou risco de infestação de carrapatos, como os campos de futebol e escolas. Quatro campos de futebol permanecem interditados na cidade desde o dia 26 de setembro, sendo um no Bairro Candelária, um na Rua Bom Sucesso (no Bairro Porto Velho) e dois no Bairro Manoel Valinhas.

Em setembro de 2019, o Centro de Treinamento dos Bombeiros em Divinópolis foi interditado depois que o transmissor da febre maculosa, carrapato-estrela, foi encontrado no local. Segundo a assessoria de Comunicação da Prefeitura, atrás do Centro de Treinamento há uma Área de Preservação Permanente (APP) que está infestada por carrapatos.

O Parque da Ilha permanece interditado, desde maio desse ano. O parque foi fechado por uma recomendação da Vigilância em Saúde, após uma varredura feita por equipes da Semusa também encontrar no local a presença do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square