Fábio admite incômodo com crise política no Cruzeiro e a vê reflexos dela no time

O goleiro Fábio admitiu nesta quinta-feira, em entrevista coletiva, que se sente incomodado com a crise política vivida pelo Cruzeiro e destacou que isso tem colaborado para a fase ruim do time. Ídolo da torcida e há mais de 15 anos no clube, ele lamentou a turbulência.

A cúpula do Cruzeiro é alvo de investigações da Polícia Civil e do Ministério Público. Além disso, a oposição quer afastar o presidente Wagner Pires de Sá. "Futebol reflete muito as coisas que estão acontecendo não só dentro de campo, mas fora também, principalmente porque você está vendo essas situações expostas, e o maior prejudicado é o nosso Cruzeiro. Torcedor fica preocupado", disse o goleiro.

"Pensando como torcedor do Cruzeiro, com certeza incomoda bastante. Porque é o nome do Cruzeiro, é o que vivenciamos há muito tempo, é minha casa e me sinto parte da torcida pela identificação pelos anos vivenciados aqui e que vão ficar sempre na minha memória. Vou levar essa história pelo resto da minha vida. Então, incomoda sim, porque sei da grandeza do clube, o quanto o Cruzeiro é referência. E passar por esse momento mexe com a gente que é torcedor e com quem está em campo querendo tirar o Cruzeiro desta situação. Esperamos juntar as forças para sair desta situação", acrescentou.

O Cruzeiro segue se preparando para enfrentar o Internacional no sábado (5), às 21h, no Mineirão, pela 23º rodada do Campeonato Brasileiro. Nem mesmo uma vitória tira o time da zona de rebaixamento. É a primeira vez que o técnico Abel Braga vem tendo mais tempo para preparar o time, pois só teve um dia para a estreia, a derrota da última segunda-feira (30) para o Goiás.

"Ter a semana para trabalhar é importantíssimo. E temos de dar confiança ao nosso treinador, que veio pela qualidade do grupo. Tomara que a gente consiga absorver o que o Abel quer para a gente sair com a vitória contra o Internacional. Agora vamos ter um jogo em casa e é muito importante que o torcedor esteja do nosso lado", disse o goleiro.

Os últimos dias foram agitados no Cruzeiro, com protestos da torcida, que chegou a invadir a Toca da Raposa II na terça-feira (1º). Nesse cenário de turbulência, Fábio reconhece a necessidade de os jogadores mais experientes, como ele, liderarem o time dentro de campo. "Os mais experientes têm mais responsabilidade, até porque Deus só dá o fardo para quem consegue carregar. Estamos passando para os mais jovens que existem algumas situações dentro do Brasileiro. Se forem observadores, vão ter lições para toda a carreira", declarou.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM