Barragens localizadas no Centro-Oeste de Minas estão na lista de fiscalização prioritária

Seis barragens que ficam na região Centro-Oeste de Minas apresentam Dano Potencial Associado (DPA) alto e estão entre as estruturas que terão fiscalização priorizada. A informação é da Agência Nacional das Águas (ANA), que divulgou na terça-feira (29) a lista da barragens que vão passar por fiscalização imediata.

As barragens da região que constam na lista são as estruturas das hidrelétricas de Gafanhoto, em Divinópolis; Cajuru, em Carmo do Cajuru; Retiro Baixo, em Pompéu; e as barragens de contenção de rejeitos de mineração B1, B2 e B4, em Itapecerica. Todas têm Dano Potencial alto - significa que, caso a barragem se rompa, poderá causar muitas mortes e grande destruição ambiental e material.

As barragens de Cajuru e Retiro Baixo apresentam ainda médio potencial na Categoria de Risco (CRI) - refere-se a aspectos da própria barragem que possam influenciar na possibilidade de ocorrência de problemas. As outras estão classificadas na categoria de baixo risco.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) é responsável por três barragens e as outras três estão sob a responsabilidade da Agência Nacional Mineração (ANM)

Duas Resoluções que determinam a fiscalização imediata de barramentos de diferentes finalidades, enquadrados como Categoria de Risco (CRI) alto ou com Dano Potencial Associado (DPA) alto foram publicados na terça pelo Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre do Governo Federal.

O objetivo é tentar evitar tragédias como a de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e Mariana, na Região Central do estado.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square