Prefeitura de Itaúna prepara o primeiro Mutirão de Limpeza de 2019 em mais uma ação contra o “Mosqui

Equipes estarão em cinco bairros para a coleta dos inservíveis, entre os dias 04 e 08 de fevereiro

A Secretaria de Saúde de Itaúna segue em campo, com ações intensivas para combate ao Aedes aegypti, transmissor da Dengue, Zika vírus, Chikungunya e Febre Amarela. Para reforçar as estratégias logo neste início de ano, período que é favorável à proliferação do mosquito, devido às altas temperaturas e chuvas de verão, foi agendado um Mutirão de Limpeza, que será realizado de 04 a 08 de fevereiro, com as equipes concentradas nos bairros Garcias, Aeroporto, Cidade Nova, Três Marias e Murilo Gonçalves.

Durante a campanha, os moradores das regiões visitadas são incentivados a deixar em sacos plásticos, nas calçadas, para coleta, os criadouros removíveis, como garrafas, pneus, potes e vasilhas de plástico, entre outros recipientes. A gerente de Vigilância em Saúde, Maria Izabel Dâmaso, pede a colaboração da comunidade. “Precisamos da ajuda de todos nesta luta, mesmo com o trabalho que desenvolvemos de forma contínua. A contribuição de cada um é importante para que não tenhamos surtos ou epidemias. Estamos em alerta e contamos com o empenho da população”, convoca a gestora.

LIRAa

Entre os dias 21 e 25 de janeiro, foi realizado em Itaúna o primeiro Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti – LIRAa – que mostrou infestação de 2,3%, com as larvas encontradas principalmente em ralinhos de pias e banheiros, além de vasos de plantas. Os bairros com maior número de focos são Vila Vilaça, Santo Antônio, Cidade Nova, Itaunense, São Geraldo e Vila Tavares, onde as equipes reforçaram as ações de combate ao mosquito, nesta semana.

O Município continua em estado de alerta quando à presença do inseto, porém, até o momento, em 2019, não confirmou casos de Dengue, graças ao trabalho intensivo da Secretaria de Saúde e à colaboração da população. Itaúna está fora do mapa das cidades com surtos ou epidemias da doença, que tem preocupado várias localidades da região Centro-Oeste. O fumacê vem sendo utilizado, sobretudo nas regiões onde vivem os dois pacientes acometidos pela Chikungunya, conforme comprovaram os laudos de exames já liberados pela Fundação Ezequiel Dias – Funed.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM