Galo decide futuro diante de maior 'pedra no sapato', o Botafogo

Para não depender do resultado do jogo do Atlético-PR, principal rival na luta pela vaga na Copa da Libertadores de 2019, o Galo terá que vencer o Botafogo, no estádio Independência, em Belo Horizonte, na última rodada do Campeonato Brasileiro, que acontecerá no domingo (2).

Apesar de sair derrotado da Vila Belmiro, no sábado (24), por 3 a 2, o Atlético não perdeu a sexta colocação, mantendo os 56 pontos. Já os paranaenses empataram em 2 a 2 contra o Ceará, na Arena da Baixada, e somam 54. Eles precisarão vencer o Flamengo, no Maracanã, e torcer por um empate ou derrota do Galo.

Um empate só será bom negócio para o alvinegro se o Furacão perder. Havendo igualdade em número de pontos, o critério desempate será o saldo de gols, com os paranaenses levando vantagem (têm 16, contra 12 do Atlético). Vale lembrar que os jogos acontecerão no mesmo horário.

Se o Atlético perder a sexta colocação na última rodada, terá que torcer para o Atlético-PR ganhar o título da Copa Sul-Americana, o que transformará o G-6 em G-7

Contra o Ceará, o Furacão entrou em campo com um time completamente reserva. O técnico Tiago Nunes preferiu poupar os jogadores devido ao compromisso desta quarta-feira, pela semifinal da Copa Sul-Americana, já estando com um pé na final após vencer o Fluminense na partida de ida, por 2 a 0.

O Atlético terá uma semana cheia para para treinar, mas encarará o Botafogo, que costuma ser uma pedra no sapato do clube mineiro. No ano passado, os cariocas eliminaram o Galo na Copa do Brasil, nas quartas de final. Situação que já havia acontecido na competição outras três vezes – 2007, 2008 e 2013, ano da conquista da Copa Libertadores pelo Atlético.

O Botafogo também eliminou os mineiros por três vezes na segunda principal competição do continente, a Copa Sul-Americana. Em 1993, na semifinal, quando ainda se chamava Copa Conmebol. E na primeira fase, em 2008 e 2011.

O título mais importante do Galo, no entanto, foi conquistado em cima dos botafoguenses. Foi em 1971, no triangular final do Campeonato Brasileiro, com uma vitória por 1 a 0, no Maracanã, com gol de Dadá Maravilha.

No Brasileiro, a sorte pendeu mais para o Galo. Em 1994, quando ainda não existia o sistema de pontos corridos, os mineiros eliminaram o Botafogo nas quartas de final, após vencer em casa por 2 a 0 e perder por 2 a 1 no Rio de Janeiro.

Mas no competição nacional que o Atlético levou a maior goleada do Fogão: 5 a 0, no Maracanã, em 1995, ano em que o Botafogo sagrou-se campeão. Em 1999, o Galo fez 5 a 1, no estádio Caio Martins, fechando o Brasileiro na segunda posição.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square