Levir aguarda mais emoção, pensa em 2019 e diz: ‘Não consigo ver Atlético longe das conquistas’

Levir Culpi foi apresentado nesta quinta-feira como o novo técnico do Atlético. Com contrato até dezembro de 2019, o treinador relembrou a épica conquista da Copa do Brasil em 2014 e disse que espera por mais emoções em sua quinta passagem pelo clube alvinegro.

“Não é questão financeira, é uma questão de orgulho, de emoção que não tem preço. Espero que os atletas que vão trabalhar comigo estejam pensando nisso primeiramente. Quero que eles sejam felizes, jogando com amor e com carinho”, declarou.

“Sempre que venho para o Atlético tem jogos espetaculares. Se for contar aqueles dois jogos do quatro (4 a 1) contra Flamengo e Corinthians (na campanha do título da Copa do Brasil de 2014) foi um negócio absurdo. Uma simbiose do torcedor com os jogadores e com a camisa do Atlético. Não tem explicação lógica. Não foi parte tática, técnica. Foi emoção pura. Por que não repetir?”, indagou.

Ouça acima outros trechos da entrevista do novo técnico do Atlético

Durante a entrevista coletiva na Cidade do Galo, o paranaense, de 65 anos, esbanjou bom humor. "Quando entrei aqui, senti aquele friozinho. Trabalhar no Atlético sempre tem confusão. Podem comprar os remedinhos, porque vai ter emoção", disse o treinador, que retorna após três anos.

O treinador afirmou não entender o motivo pelo qual o Atlético-MG não está brigando por títulos. “Eu não consigo ver um time como o Atlético longe das conquistas. Eu que participei de algumas delas, é muito legal”, disse.

O comandante já chega pensando na temporada 2019. Mesmo ciente da necessidade de o clube lutar por uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem, Levir afirmou que vai aproveitar as últimas rodadas do Campeonato Brasileiro para também fazer observações no elenco.

“Vamos ver nesses últimos jogos, teremos um período de observação. Vamos ver a reação dos jogadores e também já projetar alguma coisa para o ano que vem”, afirmou.

O experiente treinador esteve no Atlético pela primeira vez em 1994. Após sair em 1995, voltou em 2001 e ficou até 2002. Retornou ao clube em 2006, quando comandou o time na conquista da Série B, ficando até 2007. A última passagem começou em 2014, após a demissão de Paulo Autuori, e durou até 2015, quando foi vice-campeão brasileiro.

Depois que deixou o Atlético, no fim de 2015, Levir passou por Fluminense, Santos e Gamba Osaka, do Japão. No clube asiático, foram sete meses, com quatro vitórias, três empates e dez derrotas, em 17 partidas, somando 29% de aproveitamento. Ele tinha contrato de mais um ano, mas rescindiu o compromisso.

Levir vai reestrear pelo Atlético no domingo, diante do Fluminense, no Engenhão, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador assumirá a equipe em sexto lugar no Brasileirão e com o objetivo de classificar o clube para a Copa Libertadores. Com 46 pontos, o time alvinegro está seis atrás do São Paulo, que fecha o G4, e quatro à frente do Santos, sétimo colocado que entrou na briga por uma vaga para o torneio internacional do ano que vem.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square