Aposta de Mano não dá certo, Cruzeiro falha no ataque e vive pressão

A aposta de Mano Menezes diante do Vasco não surtiu efeito e mais uma vez o ataque celeste mostrou problemas. O treinador escalou o Cruzeiro sem um homem de área, já que não contou com Fred e nem com Raniel. Porém, o rendimento da Raposa foi ruim e acabou não marcando gols durante os 90 minutos do duelo pela Libertadores.

O Cruzeiro iniciou o jogo com Arrascaeta, novidade no sistema ofensivo, Thiago Neves e Rafinha como homens de ataque, sem a presença do centroavante de ofício.

A opção para a função foi Sassá, que ficou no banco de reservas. Completou o meio de campo, Robinho, pelo lado direito e os volantes Henrique e Ariel Cabral.

Sem um homem de referência, o Cruzeiro pouco atacou no primeiro tempo. O goleiro Martin Silva não fez nenhuma defesa mais difícil durante os primeiros 45 minutos da partida contra o Vasco. A Raposa apostou nos cruzamentos, que não encontraram um centroavante.

No segundo tempo Mano optou em mudar a sua aposta. Sassá entrou na vaga de Rafinha, fazendo função do homem de área. Com o atacante, o time celeste até melhoro ou o rendimento, prendeu mais a bola no ataque, mas pouco criou.

O rendimento abaixo da dupla Thiago Neves e Arrascaeta também dificultou as melhores oportunidades ofensivas. Sassá teve duas oportunidades, finalizou, mas ai parou em Martin Silva, que teve boa atuação.

A falta de gols ao longo dos 90 minutos deixou a torcida celeste irritada. Em campo as cobranças foram grandes. "A gente esperava a saída do Raniel, mas esperava a entrada do Sassá. Com a modificação que ele fez, nos primeiros momentos confundiu a nossa marcação pelos lados de campo, mas depois a gente conseguiu acertar e tivemos bom controle do jogo", disse o técnico vascaíno Zé Ricardo.

Posts Em Destaque
Posts Recentes