Atlético vence América de novo e vai à final do Campeonato Mineiro pela 12ª vez consecutiva

O Atlético está na final o Campeonato Mineiro! No dia do aniversário dos 110 anos do clube, o time alvinegro teve mais um motivo para comemorar ao vencer o América por 2 a 0, neste domingo, no Independência, no segundo jogo das semifinais. Após dois clássicos com polêmicas envolvendo a arbitragem, agora, com árbitros de fora, a partida não teve nenhum erro capital.

Por incrível que pareça, o lance que gerou polêmica no clássico da fase de classificação chegou a acontecer no fim do primeiro tempo. Após escanteio cobrado pelo América na segunda trave, Rafael Lima cabeceou e Victor salvou em cima linha. Houve novamente a discussão se a bola entrou ou não, mas, em entrevista ao fim da etapa inicial, o próprio zagueiro do Coelho admitiu que não foi gol.

Na etapa final, o Atlético abriu o placar com Fábio Santos, aos seis minutos. Luan desarmou Zé Ricardo na saída de bola do América, tocou para Ricardo Oliveira, que cruzou rasteiro para o camisa 6, na segunda trave, completar para as redes.

Elias anotou o segundo do Galo após contra-ataque mortal puxado por Cazares, aos 32 minutos da etapa final. Eram quatro atleticanos contra apenas um jogador do América. O equatoriano arrancou com a bola pelo meio e tocou para o volante, na entrada da área, finalizar na saída do goleiro Jory.

Com o resultado, o Galo, que já tinha ganhado o primeiro duelo por 1 a 0, se classifica para a 12ª decisão consecutiva. Desde 2007, o clube alvinegro é figurinha carimbada na decisão do Estadual.

Na final, o Atlético fará o clássico contra o Cruzeiro, que eliminou o Tupi. Os duelos acontecerão nos dias 1º e 8 de abril. Como a Raposa fez melhor campanha na fase de classificação, terá a vantagem de jogar por dois resultados iguais para ser campeã.

O jogo

O Atlético repetiu o roteiro do jogo de ida e controlou os primeiros 20 minutos, sem deixar o América jogar. Aos 6, Cazares já cruzava da esquerda e Luan se antecipava à marcação com uma cabeçada rente ao travessão. Na sequência, aos 11, Ricardo Oliveira quase completou cobrança de falta para as redes.

A melhor oportunidade atleticana surgiu aos 27, quando Cazares cobrou falta com categoria, mas o goleiro Jory saltou no ângulo para fazer o desvio. A bola chegou a acertar o travessão na sequência. O Atlético só não saiu na frente no primeiro tempo porque falhava no último passe.

Nos dez minutos finais da etapa inicial, o América reduziu o domínio atleticano e chegou a ameaçar o gol de Victor. Aos 46, o goleiro precisou tirar em cima da linha para evitar o primeiro gol da partida.

No segundo tempo, o Atlético abriu o placar ao aproveitar vacilo do América na saída de bola. Aos 6, Luan roubou a bola da defesa acionou Ricardo Oliveira, que cruzou rasteiro da esquerda para Fábio Santos só completar para as redes.

Com evidente domínio em campo, o Atlético praticamente acabou com as chances do América, que precisaria marcar ao menos dois gols na partida, aos 33. Cazares disparou e puxou contra-ataque, acionando Elias. O volante bateu na saída do goleiro Jory para sacramentar a vaga atleticana na final.

Salvo uma bola na trave aos 34, o América não levou maior perigo para Victor na reta final do jogo. E, diante do canto de parabéns da torcida, o Atlético celebrou a classificação justamente no dia em que completa 110 anos de história.

América 0 x 2 Atlético

América: Jory; Norberto, Rafael Lima, Messias e Giovanni; Zé Ricardo, David (Marquinhos) e Serginho (Gerson Magrão); Aylon (Ruy), Luan e Rafael Moura. Técnico: Enderson Moreira

Atlético: Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan (Gustavo Blanco), Cazares e Otero (Tomás Andrade); Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi

Motivo: jogo de volta – semifinal do Campeonato Mineiro Data e horário: 25 de março de 2018, domingo, às 16h Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Fábio Santos (6’/2º), Elias (32’/2º)

Cartão Amarelo: Victor, Gabriel (Atlético); Luan, Gerson Magrão (América) Cartão Vermelho: Luan (América)

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC) Auxiliares: Neuza Inês Back e Johnny Barros de Oliveira Adicionais: Célio Amorim e Wilian Machado Stefen

Público: 6.692

Renda: R$ 132.230,00

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo