Sette Câmara cita folha cara, fala em ‘cortar na carne’, mas promete time competitivo em 2018

Presidente eleito do Atlético, Sérgio Sette Câmara agora terá muito trabalho pela frente antes de tomar posse oficialmente, no início de janeiro. Com contratos para renovar, como o de Robinho, e contratações a fazer, o substituto de Daniel Nepomuceno concedeu entrevista exclusiva à Itatiaia logo após a eleição desta segunda-feira, na Sede de Lourdes.

O novo mandatário disse que o planejamento do clube para a próxima temporada passa pela decisão do título da Copa Sul-Americana, nesta quarta-feira, entre Flamengo e Independiente, no Maracanã. Se o rubro-negro conquistar a taça, o Galo estará classificado para a fase preliminar da Libertadores 2018 e poderá montar um time mais forte. Caso contrário, a equipe terá que ser mais modesta. Até por conta da indefinição, Sette Câmara irá conversar novamente com a imprensa na quinta-feira sobre reforços, saídas e renovações de contratos.

Sette Câmara também falou sobre a necessidade de cortar gastos para evitar o prejuízo deste ano, quando o Atlético investiu bastante em contratações de peso pensando em conquistar um título importante, mas faturou somente o Campeonato Mineiro.

Após ser eleito, Sérgio Sette Câmara confirmou a permanência do técnico Oswaldo de Oliveira, além da contratação de Alexandre Gallo para a direção de futebol e de Paulo Paixão para a preparação física.

Confira o que disse o novo presidente do Atlético:

Planejamento para 2018

“Nosso planejamento passa pelo resultado do jogo do Flamengo contra o Independiente. É claro que isso não quer dizer que não vamos montar um time à altura para o ano que vem, caso o Atlético não se classifique para a Libertadores. É óbvio que, caso o Atlético esteja na Libertadores, o planejamento será a curto prazo, então vamos ter que acelerar. Já se não estivermos na Libertadores, será um planejamento a médio prazo. Evidentemente, tudo passa pelo jogo de quarta-feira. Por isso, deixei para falar do assunto futebol na quinta.”

Finanças do clube

“Evidentemente, pelo ano ruim que o Atlético teve, com as eliminações precoces na Libertadores e na Copa do Brasil, trouxe um prejuízo muito grande. Houve um investimento muito grande, a folha está acima das condições do clube e vamos ter que equacionar isso, cortar na própria carne um pouco. Isso não quer dizer que não possamos montar um grande time para o ano que vem. Acredito muito no meu diretor de futebol e no nosso treinador, a gente tem conversado bastante. Vamos qualificar o nosso time e, ao mesmo tempo, colocar as finanças do clube em dia.”

Otero inegociável

“Hoje ele é um jogador inegociável porque eu quero ter um time competitivo para o ano que vem. Acho que um batedor de falta faz a diferença, como ele fez em algumas oportunidades no Campeonato Brasileiro. Claro que se chegar uma proposta irrecusável, daquelas astronômicas, não vamos deixar de negociar. Mas, em princípio, não quero negociar esse jogador de forma alguma, é um jogador que gosto muito, tem a cara do Atlético, ele entra em campo e entrega até a última gota de suor. Quero contar com o Otero e também com vários outros jogadores que estão aí para a temporada 2018.”

Posts Em Destaque
Posts Recentes