Em boa atuação, Robinho marca duas vezes e é o melhor em campo

Poderia ter sido o dia do cruzeirense Thiago Neves. A ocasião e o gol marcado no primeiro tempo o creditavam a herói do clássico deste domingo, no Mineirão. Em sua 50ª partida pelos celestes, o TN30 abriu o placar, fez a festa da China Azul e exaltou sua emoção no intervalo. “Sempre me dedico, e em clássicos, a concentração é maior”, disse. Só que havia ainda toda uma segunda etapa pela frente. E o atleticano Robinho foi o responsável por escrever uma outra história para o duelo, com dois belos gols e a participação efetiva em outro.

O 7 do Galo chamou para si a responsabilidade em uma partida que vinha sendo difícil para o alvinegro. Até o início do segundo tempo, a Raposa se mostrava superior, mas desperdiçando várias oportunidades de ampliar a vantagem. Eis que Robinho, tendo Fábio Santos como fiel escudeiro, resolveu desequilibrar, ora na função de maestro, ora no papel de goleador.

Aos 15 min, com a calma e a destreza habituais, Robinho levantou a cabeça e encontrou Fábio Santos na esquerda. O lateral cruzou para Fred, que raspou de cabeça para Otero empatar o duelo.

E aos 21 min, veio a virada, novamente com o 6 e o 7 do Atlético sendo decisivos. Fábio Santos ganhou a bola, e Robinho, com extrema categoria, chutou rasteiro no canto esquerdo de Fábio: 2 a 1. Na comemoração, chutou uma das bandeirinhas de escanteio, com a bandeira do Cruzeiro, e recebeu o terceiro cartão amarelo.

Ah, mas não parou por aí. Quem disse que o craque ia se contentar com isso? A vontade e técnica voltariam a aparecer aos 35 min. Após grande jogada de Cazares, Robinho, novamente, acertou um chutaço no canto direito, agora no alto. Fábio, de novo, não pôde fazer nada.

O show de Robinho ainda reservou outros capítulos. Em um deles, deixou Cazares na cara do gol. Só que o equatoriano desperdiçou a oportunidade de transformar o placar em goleada. O último ato de um fim de tarde e início de noite iluminados a Robinho, que conseguiu colocar um sorriso no rosto de cada atleticano nesta 30ª rodada de Brasileirão.

“Jogar no Galo é muito importante. A atuação foi ótima. E me preparei para isso. A gente ainda sonha com a Libertadores. O que mais quero é ter uma sequência de boas partidas, não ficar só no clássico”, afirmou Robinho, ao fim do embate.

Clássicos. O Galo encerra o ano com superioridade nos confrontos com o Cruzeiro. Foram três vitórias, contra duas da Raposa e um empate. O alvinegro marcou nove gols e sofreu seis. Dentre os três triunfos do Atlético, um rendeu o título mineiro, e os outros dois se deram no Brasileirão. Robinho anotou três tentos neste retrospecto.

Posts Em Destaque
Posts Recentes