Wagner Pires de Sá é eleito o novo presidente do Cruzeiro para o triênio 2018-2020

O Conselho Deliberativo do Cruzeiro elegeu, nesta segunda-feira, Wagner Pires de Sá, da chapa ‘União - Tudo pelo Cruzeiro’, como o novo presidente do clube pelos próximos três anos. Com diferença de apenas 35 votos, o empresário de 76 anos, apoiado pelo atual presidente Gilvan de Pinho Tavares, venceu Sérgio Santos Rodrigues, da chapa ‘Tríplice Coroa’, e comandará a Raposa no triênio 2018-2020. O pleito aconteceu no salão nobre do Ginásio do Barro Preto, das 15h às 20h30.

Do total de 465 conselheiros aptos a participar da eleição, 445 foram às urnas, o que representa 95,7% de comparecimento. A chapa ‘União - Tudo pelo Cruzeiro’ recebeu 235 votos contra 200 da chapa ‘Tríplice Coroa’. Houve ainda cinco votos brancos e cinco nulos. Junto com Wagner Pires de Sá foram eleitos Hermínio Francisco Lemos (1º vice-presidente) e Ronaldo Granata (2º vice-presidente).

A posse do novo presidente e dos dois vices será realizada no salão nobre no Ginásio do Barro Preto às 10h30 do dia 31 de dezembro, véspera de Ano Novo e a dois dias do aniversário de 97 anos do Cruzeiro.

“O Cruzeiro é um só. Amanhã, todos nós, as chapas União e Tríplice Coroa, estaremos juntos. O que nós desejamos é o engrandecimento desta grande nação de cruzeirenses, os 9 milhões de torcedores. Vou precisar muito mais de vocês, conselheiros, associados e torcedores. Espero que vocês estejam todos comigo”, disse Wagner Pires de Sá em seu pronunciamento.

Ao fim do discurso, Wagner fez referência à eleição para a presidência do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, que acontece em novembro. Disputam o cargo Fernando Torquetti, apoiado pela atual diretoria, e Zezé Perrella, da oposição e que estava ao lado de Sérgio Santos Rodrigues no pleito desta segunda-feira. O novo presidente celeste disse que aguarda a vitória de Torquetti. "Vocês me deram a presidência, agora espero que me deem o Conselho", frisou.

O empresário Wagner Pires de Sá tem o suporte da atual diretoria, comandada por Gilvan de Pinho Tavares, que deixará o posto de presidente no fim deste ano. Na direção, Gilvan arrebatou dois Campeonatos Brasileiros (2013 e 2014), o Campeonato Mineiro de 2014 e a Copa do Brasil, esta última conquistada na semana passada.

O novo presidente assumirá o clube classificado para a fase de grupos da Copa Libertadores, após duas temporadas fora da competição, e com a missão de conquistar o torneio novamente após 21 anos. Além disso, caberá à Wagner Pires de Sá as renovações dos contratos do técnico Mano Menezes, que vai até o fim deste ano, e do goleiro Fábio (julho 2018) e a negociação para compra de outros 25% dos direitos econômicos do lateral-esquerdo Diogo Barbosa (clube já detém 25%), cujo vínculo por empréstimo termina em dezembro de 2018.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo