Oswaldo diz que não chega ao Atlético para ser técnico ‘tampão’ e faz planos para 2018

Contratado pelo Atlético até o fim de 2018, o técnico Oswaldo de Oliveira quer ter vida longa no novo clube. Em sua entrevista de apresentação, o treinador ressaltou que chega ao Galo para melhorar o desempenho do time no restante deste ano e para fazer um trabalho pensando na próxima temporada. Ou seja, se a proposta fosse para ser o comandante pelos próximos três meses, ele afirmou que rejeitaria.

“Fiquei surpreso, mas muito feliz de ter essa possibilidade. Era um sonho. Fossem qual fossem as circunstâncias, eu iria aceitar. Não como um treinador 'tampão', mas como um treinador que sonha com o cumprimento do contrato até o final do ano que vem. Não vim só para terminar o Campeonato Brasileiro. A minha intenção é terminar bem esta temporada e começar a outra com planos para o próximo ano e, aí sim, ter um trabalho mais organizado, mais racional, da maneira que eu acho que tem que ser o trabalho de um treinador de futebol”, declarou.

Mesmo com o mandato de Daniel Nepomuceno terminando em dezembro, Oswaldo de Oliveira ressaltou que o tempo de contrato foi acertado de comum acordo entre as partes.

“Foi consenso (o tempo de contrato). Eles gostaram até quando falei que aceitaria ficar até o ano que vem. Quero fazer um trabalho neste clube, porque tenho capacidade e experiência para isso”, afirmou.

Oswaldo elogiou Rogério Micale, demitido pelo Atlético após a derrota por 3 a 1 para o Vitória, e contou que recebeu o primeiro contato da diretoria alvinegra quando participava de um programa do canal por assinatura ESPN, no último domingo. “Fiquei surpreso, porque estava no Resenha ESPN, no domingo, e meu telefone tocou. Já sabia da saída do Micale. Trata-se de um treinador prodígio, medalha de ouro na Olimpíada”, elogiou.

O comandante disse que realiza um sonho ao dirigir o Atlético e rasgou elogios à torcida alvinegra. “Antes da primeira pergunta, gostaria de expressar a satisfação de estar aqui. Dirigir o Atlético é a realização de um sonho. Já dirigi outras grandes equipes brasileiras. Confesso que o Atlético não é só a composição do meu currículo, é a realização de um sonho. Em 1999, vim com o Corinthians disputar a primeira partida da final do campeonato (Brasileiro), e fiquei impressionadíssimo com a manifestação do torcedor do Galo no Mineirão. Aquilo mexeu comigo. É um dos motivos mais fortes que fazem eu estar aqui hoje”, frisou.

Sobre o elenco do Atlético, Oswaldo de Oliveira considerou ‘muito bom’, mas que está ‘inseguro’ devido aos maus resultados. “O elenco é tudo aquilo sim. É muito bom. Têm variáveis e circunstâncias que precisam ser equilibradas. Acho que o momento psicológico não é bom, porque a equipe se afastou dos grandes títulos. Mas acredito muito na reconstrução nos dois meses que temos, em fazer grandes partidas. Que esse elenco prove a sua capacidade. É um elenco rico, de grandes jogadores, mas que estão inseguros, desconfiados, pelo que tem acontecido em relação a resultados”, finalizou.

Posts Em Destaque
Posts Recentes