Perto do primeiro título pelo Cruzeiro, Mano completará 100 jogos no comando da equipe

Com 99 jogos à frente do Cruzeiro, o técnico Mano Menezes está perto de completar uma marca centenária no clube celeste. O feito será alcançado no duelo desta quarta-feira, às 21h45, contra o Grêmio, no Mineirão, pelas quartas de final da Copa da Primeira Liga. Em meio às constantes trocas de treinadores no futebol brasileiro, pode-se dizer que o comandante chega a um número expressivo.

Técnico mais longevo da Série A do Brasileiro, Mano Menezes está há um ano e um mês no cargo em sua segunda passagem pelo Cruzeiro. Ainda em busca do primeiro título com a Raposa, o treinador está muito perto de levantar uma taça pelo clube, já que conseguiu levar a equipe até a final da Copa do Brasil contra o Flamengo. O duelo de ida está marcado para o dia 7 de setembro, no Rio de Janeiro. Além disso, Mano está com o time celeste no G6 do Brasileirão.

Mas em dois momentos, ambos neste ano, Mano precisou superar a pressão da torcida para permanecer no cargo. A primeira turbulência aconteceu após a derrota nos pênaltis para o Nacional, do Paraguai, que decretou a eliminação do Cruzeiro na primeira fase da Copa Sul-Americana, em maio.

As cobranças voltaram com mais força no início de julho, depois da derrota por 3 a 1 para o Atlético no clássico do primeiro turno do Brasileirão. Irritados pelo fato de o time já ter perdido o título mineiro para o arquirrival, torcedores organizados protestaram na porta da Toca II e a diretoria se reuniu com o treinador para discutir a má fase da equipe e manteve Mano. A decisão se mostrou acertada. A série de quatro jogos sem perder no Nacional e a classificação às semifinais da Copa do Brasil, eliminando o milionário elenco do Palmeiras, trouxeram mais tranquilidade no clube e garantiu a estabilidade do comandante para a sequência da temporada.

Se for campeão da Copa do Brasil com o Cruzeiro, Mano exterminará o rótulo de somente ter ‘apagado incêndio’ no clube estrelado. Na primeira passagem pelo Cruzeiro, entre setembro e dezembro de 2015, ele esteve à frente da equipe em 16 partidas, com oito vitórias, seis empates e apenas duas derrotas. O aproveitamento de 62,5% livrou a Raposa do rebaixamento no Campeonato Brasileiro e por sete pontos não classificou o time à Copa Libertadores.

Após a boa campanha, Mano deixou o Cruzeiro seduzido por uma milionária proposta do Shandong Luneng, da China. Porém, a passagem no país asiático durou pouco mais de cinco meses. Sem apresentar resultados, o treinador foi demitido no início de junho e voltou à Raposa no dia 26 de julho novamente para evitar o rebaixamento do clube no Brasileirão. E conseguiu mais uma vez.

Além da campanha de recuperação no Brasileiro do ano passado, Mano levou o Cruzeiro até as semifinais da Copa do Brasil, mas o time acabou eliminado para o Grêmio. O troco, porém, veio na semana passada, quando a Raposa reencontrou o Tricolor Gaúcho na mesma fase do torneio e venceu nos pênaltis.

Desde que retornou à Toca, Mano esteve à frente do time em 83 jogos. Venceu 41, empatou 23 e perdeu 19 vezes, com 58,6% de aproveitamento.

Somando as duas passagens, Mano tem pela Raposa 99 jogos, com 49 vitórias, 29 empates e 21 derrotas, 150 gols a favor e 87 contra. O aproveitamento geral é de 59,2% dos pontos disputados.

Posts Em Destaque
Posts Recentes