Nos pênaltis, Cruzeiro vence o Grêmio e se classifica à final da Copa do Brasil pela 7ª vez

O Cruzeiro está na final da Copa do Brasil pela sétima vez na história!! Empurrado por mais de 55 mil torcedores no Mineirão, a equipe celeste ganhou do Grêmio nos pênaltis por 3 a 2, após vencer por 1 a 0 no tempo normal.

Na decisão, a Raposa vai reeditar com o Flamengo, que eliminou o Botafogo na outra semifinal, a final de 2003, vencida pelo Cruzeiro no último título da Copa do Brasil do clube. Os jogos da final serão disputados nos dias 7 e 27 de setembro. O sorteio dos mandos de campo da finalíssima será nesta quinta-feira, às 15h, na sede da CBF, no Rio de Janeiro.

Como perdeu o jogo de ida por 1 a 0, em Porto Alegre, o Cruzeiro entrou em campo precisando vencer a partida por dois gols de diferença para avançar à decisão da Copa do Brasil no tempo normal. Mas com a vitória celeste por 1 a 0, o placar agregado ficou em 1 a 1 e, por isso, a vaga teve que ser decidida nos pênaltis.

O volante Hudson foi o autor do gol do triunfo azul no tempo normal ao balançar as redes aos sete minutos do segundo tempo de cabeça, após cobrança de escanteio de Thiago Neves.

Nas cobranças de penalidades, o Grêmio abriu o placar com Fernandinho. Mas o Cruzeiro empatou com Rafael Sobis. Na segunda, Edílson chutou na trave. Porém, Robinho também perdeu para a Raposa. Grohe defendeu.

As duas equipes também desperdiçaram a terceira cobrança: Everton acertou o travessão, enquanto o goleiro gremista pegou o chute de Murilo.

Na quarta cobrança, Arthur colocou o Grêmio na frente de novo. Mas Raniel bateu no ângulo empatando novamente para o Cruzeiro: 2 a 2. Na última cobrança, Luan bateu e Fábio defendeu com a perna esquerda. Estava nos pés de Thiago Neves a classificação da Raposa à final. E ele não decepcionou. Deslocou o camisa 1 gremista fazendo a festa da Nação Azul no Mineirão.

Esta será a sétima final de Copa do Brasil do Cruzeiro. O clube foi campeão em 1993, 1996, 2000 e 2003 e vice em 1998 e 2014. Agora a Raposa vai em busca do penta para igualar o Grêmio como maior vencedor do torneio.

Agora, as duas equipes voltam as atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, às 19h, o Cruzeiro recebe o Santos, no Mineirão. O Grêmio terá duas semanas de descanso, já que o time gaúcho só volta a entrar em campo no dia 2 de setembro, contra o Sport, fechando a 22ª rodada.

O jogo

O técnico Mano Menezes surpreendeu na escalação do Cruzeiro. Ezequiel foi mantido na lateral-direita e Lucas Romero, recuperado de entorse no tornozelo, ficou como opção no banco. No meio-campo, Hudson fez a dupla de volantes com Henrique. A maior novidade foi no ataque: Elber começou como titular no lugar de Rafael Sobis superando a concorrência com o jovem Raniel, que estava cotado para iniciar a partida.

O Grêmio começou a partida pressionando a saída de bola do Cruzeiro e quase abriu o placar logo aos quatro minutos. Luan deu belo passe para Barrios entre os zagueiros celestes, o atacante saiu frente a frente com Fábio e bateu, mas o goleiro salvou a Raposa ao defender com a perna.

Mas após superar a pressão inicial dos gaúchos, o Cruzeiro equilibrou as ações e passou a atacar mais. Thiago Neves acertou um lindo chute de fora da área que passou raspando o travessão de Marcelo Grohe.

À medida que o tempo passava e o time não conseguia criar, o nervosismo começava a tomar conta dos jogadores do Cruzeiro, que cometiam erros de passe e faltas mais duras, que renderam cartão amarelo a Diogo Barbosa e Thiago Neves.

Em raro momento de lucidez do meio-campo estrelado, Robinho descolou grande lançamento para Alisson. O atacante apareceu livre na área e cabeceou, mas parou em Grohe, que fez bela defesa.

O Cruzeiro se mandou para o ataque nos minutos finais do primeiro tempo e levou perigo mais uma vez. Thiago Neves cobrou falta no canto e Grohe espalmou.

Cruzeiro melhora na etapa final

No intervalo, Raniel voltou para o segundo tempo na vaga de Elber. Assim, Mano mudou o esquema tático abandonando o 4-3-3 e voltando para a formação com um centroavante de ofício no 4-2-3-1. E deu certo.

O time celeste passou a conseguir trocar passes no setor ofensivo e encurralar o Grêmio na defesa. Até que o primeiro gol saiu aos sete minutos. Após cobrança de escanteio de Thiago Neves, o volante Hudson subiu mais que todo mundo e cabeceou para o fundo das redes. Grohe ainda tocou na bola, mas sem sucesso. Com esse resultado, a decisão da vaga estava indo para os pênaltis.

A partir do gol, a torcida celeste aumentou o volume no Mineirão empurrando o time para cima do Tricolor Gaúcho. E quase saiu o segundo. Raniel recebeu de Thiago Neves na área emendando de voleio, mas a bola quicou no gramado e passou por cima.

Querendo resolver o jogo no tempo normal, o Cruzeiro seguia no ataque em busca do segundo gol. Arrascaeta, que entrou no lugar de Alisson, fez ótima jogada pelo lado esquerdo e cruzou para a área. A zaga do Grêmio desviou e a bola passou raspando a trave. Thiago Neves chegou de carrinho, mas não alcançou e a disputa da vaga para a final da Copa do Brasil foi para os pênaltis.

Cruzeiro 1 (3) x (2) 0 Grêmio

Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson (Rafael Sobis) e Robinho; Alisson (Arrascaeta), Thiago Neves e Elber (Raniel). Técnico: Mano Menezes

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Bressan (Bruno Rodrigo), Kannemann e Cortez; Michel, Arthur, Ramiro (Fernandinho), Luan e Pedro Rocha; Lucas Barrios (Everton). Técnico: Renato Portaluppi

Motivo: jogo de volta – semifinais da Copa do Brasil Data: 23 de agosto de 2017, quarta-feira, às 21h45 Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gol: Hudson (7’/2º) Gols nas cobranças de pênaltis: Rafael Sobis, Raniel e Thiago Neves (Cruzeiro); Fernandinho e Arthur (Grêmio)

Cartão Amarelo: Diogo Barbosa, Thiago Neves, Hudson (Cruzeiro); Lucas Barrios, Cortez, Edílson, Kannemann (Grêmio)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ) Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) Adicionais: Rodrigo Nunes de Sá (RJ) e Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)

Público: 55.227 presentes / 50.243 pagantes Renda: R$ 1.730.781,00

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM