Rogério Micale pede cautela após queda do Atlético na Libertadores: 'Sem terra arrasada'

O técnico Rogério Micale adotou uma postura cautelosa após a eliminação do Atlético na Copa Libertadores. Na noite desta quarta-feira, ele pediu que o clube não viva um clima de "terra arrasada" em razão do empate sem gols com o Jorge Wilstermann, da Bolívia, no Mineirão. O time boliviano avançou porque venceu o jogo de ida por 1 a 0.

"Temos que saber passar por esse momento, sem terra arrasada", pediu o treinador, que substituiu Roger Machado no fim do mês passado. Machado foi demitido em razão dos resultados irregulares da equipe na temporada, com queda na Copa do Brasil, apesar do título estadual.

Micale fora contratado para tentar recuperar o time no decorrer desta Libertadores. Mas não evitou a eliminação nas oitavas de final. "Fizemos uma partida em que dominamos o tempo todo, mas não conseguimos o gol. É um momento difícil, desclassificação em um torneio importante, mas temos que reestruturar o mais rápido possível para nos recuperar no Brasileiro", declarou.

Apesar disso, o treinador reconheceu que o Atlético não vive momento favorável na temporada, uma vez que ocupa somente o 14º lugar no Brasileirão, mais perto da zona de rebaixamento do que do G6. "A equipe vive um momento de oscilação", admitiu Micale, nesta noite.

Um dos jogadores mais experientes do elenco atleticano, o atacante Robinho entrou em campo somente no segundo tempo e pouco criou. Pior: foi o responsável por desperdiçar a chance mais clara de gol da equipe, aos 43 minutos do segundo tempo.

"Não é porque um jogador tem um currículo melhor que ele é o culpado principal. Pelo contrário. No Atlético, quando ganha, ganha todos, quando perde, perde todos. Igual hoje. Está todo mundo chateado. E todo mundo é responsável pela derrota do Atlético", ponderou o atacante.

Posts Em Destaque
Posts Recentes