Com histórico favorável, Cruzeiro visita Chape para avançar às quartas da Copa do Brasil

Após ser eliminado precocemente na Copa Sul-Americana, o Cruzeiro não quer protagonizar uma nova queda, desta vez na Copa do Brasil. Por isso, a equipe celeste encara com seriedade o segundo duelo das oitavas de final contra a Chapecoense, nesta quinta-feira, às 21h30, na Arena Condá.

Como venceu por 1 a 0, em Belo Horizonte, o Cruzeiro sai de Chapecó (SC) classificado com um empate ou até derrota por um gol de diferença, desde que balance as redes.

“Com certeza, será um jogo muito difícil, temos uma pequena vantagem, mas vamos procurar a vitória. Vamos fortes para fazermos um grande jogo”, destacou o lateral-esquerdo Diogo Barbosa.

A equipe celeste só será eliminada nesta quinta-feira se perder por dois gols de diferença (2 x 0, 3 x 1, 4 x 2 e assim por diante), resultados que ainda não aconteceram nesta temporada contra a Raposa. Em 30 jogos no ano, o Cruzeiro acumula 20 vitórias, sete empates e apenas três derrotas, todas por 2 a 1, placar que garante o time celeste nas quartas de final da Copa do Brasil por ter marcado gol fora de casa. Se a Chapecoense vencer por 1 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

O histórico em Chapecó também é trunfo da Raposa no duelo decisivo. Além de ter uma defesa sólida – time sofreu 18 gols em 30 jogos na temporada –, o Cruzeiro nunca perdeu por dois gols de diferença para a Chapecoense na Arena Condá. Em quatro partidas, foram dois empates, uma vitória e uma derrota. O único revés foi por 3 a 2, placar que também dá a vaga aos mineiros pelos gols anotados como visitante.

Para a partida, o técnico Mano Menezes é obrigado a fazer modificações na equipe que venceu o Santos no fim de semana pelo Campeonato Brasileiro. Com entorse no joelho direito, o meia Arrascaeta está fora, assim como o zagueiro Dedé, poupado por conta de desgaste, e o atacante Rafael Marques, que chegou ao clube após o fim do prazo de inscrição na Copa do Brasil.

Assim, a dúvida que Mano levará para o vestiário está no meio-campo: Thiago Neves ou Rafinha? A tendência é que o primeiro seja titular, já que o camisa 30, que retornou de contusão recentemente, entrou no decorrer do jogo contra o Santos, enquanto o segundo está voltando de lesão agora. Na zaga entra Caicedo e no ataque Ábila ganha a vaga.

Na Chapecoense, o atacante Wellington Paulista, com amigdalite, não treinou nesta quarta-feira e virou dúvida para a partida. Caso o ex-cruzeirense não jogue, entra Túlio de Melo. Outra incógnita está no meio-campo: Nenén e Osman disputam a vaga do venezuelano Seijas, que não pode jogar porque já defendeu o Internacional na Copa do Brasil.

O técnico Vagner Mancini definiu o caráter decisivo do confronto e frisou a necessidade de a Chape atacar. “O jogo está 1 a 0 contra a gente. É necessário que os jogadores entendam o que é jogar a Copa do Brasil, que é diferente do Brasileiro. A gente vai ter que atacar muito o Cruzeiro, que tem um time leve, experiente, rápido e bem dirigido”, analisou.

Acompanhe, a partir das 21h05, a Jornada Esportiva da Itatiaia, com o 1º Time do Rádio. Narração de Alberto Rodrigues, comentários de Cadu Doné e reportagens de Samuel Venâncio e Álvaro Damião.

Chapecoense x Cruzeiro

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Victor Ramos, Luiz Otávio e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio e Nenén (Osman); Rossi, Arthur Caíke e Wellington Paulista (Túlio de Melo). Técnico: Vagner Mancini

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Ariel Cabral, Thiago Neves (Rafinha) e Alisson; Ramón Ábila. Técnico: Mano Menezes

Motivo: jogo de volta – oitavas de final Copa do Brasil Data: 1º de junho de 2017, quinta-feira, às 21h30 Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)

Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE) Auxiliares: Clóvis Amaral da Silva (PE) / Cleberson do Nascimento Leite (PE)

Posts Em Destaque
Posts Recentes