IR 2017: prazo para entregar a declaração termina nesta sexta-feira

Na re­ta fi­nal pa­ra pres­tar con­tas ao fis­co, pe­lo me­nos 4,84 mi­lhões de con­tri­buin­tes bra­si­lei­ros tem só até ho­je pa­ra en­viar a de­cla­ra­ção de Im­pos­to de Ren­da des­te ano. A Se­cre­ta­ria da Re­cei­ta Fe­de­ral in­for­mou on­tem que fo­ram re­ce­bi­das, até as 17h, 23,46 mi­lhões de de­cla­ra­ções do Im­pos­to de Ren­da.

O pra­zo pa­ra en­vio co­me­çou em 2 de mar­ço e ter­mi­na às 23h59 de ho­je. A ex­pec­ta­ti­va da Re­cei­ta Fe­de­ral é re­ce­ber 28,3 mi­lhões de de­cla­ra­ções nes­te ano.

Com is­so, res­tan­do um dia pa­ra o pra­zo fi­nal, ain­da fal­tam ser re­ce­bi­das qua­se 5 mi­lhões de de­cla­ra­ções do IR. O pro­gra­ma ge­ra­dor da de­cla­ra­ção es­tá dis­po­ní­vel no si­te da Re­cei­ta (www.re­cei­ta.fa­zen­da.gov.br). A mul­ta pa­ra o con­tri­buin­te que não fi­zer a de­cla­ra­ção ou en­tre­gá-la fo­ra do pra­zo se­rá de, no mí­ni­mo, R$ 165,74. O va­lor má­xi­mo cor­res­pon­de a 20% do im­pos­to de­vi­do. Os con­tri­buin­tes que en­via­ram a de­cla­ra­ção no iní­cio do pra­zo, sem er­ros, omis­sões ou in­con­sis­tên­cias, re­ce­be­rão mais ce­do as res­ti­tui­ções do Im­pos­to de Ren­da – ca­so te­nham di­rei­to a elas. Ido­sos, por­ta­do­res de doen­ça gra­ve e de­fi­cien­tes fí­si­cos ou men­tais têm prio­ri­da­de. As res­ti­tui­ções co­me­ça­rão a ser pa­gas em 16 de ju­nho e se­guem até de­zem­bro, pa­ra os con­tri­buin­tes cu­jas de­cla­ra­ções não caí­ram em ma­lha fi­na. De acor­do com a Re­cei­ta Fe­de­ral, de­ve­rá de­cla­rar, nes­te ano, o con­tri­buin­te que re­ce­beu ren­di­men­tos tri­bu­tá­veis aci­ma de R$ 28.559,70 em 2016. O va­lor su­biu 1,54% em re­la­ção ao ano pas­sa­do, quan­do so­mou R$ 28.123,91 (re­la­ti­vos ao ano-ba­se 2015), em­bo­ra a ta­be­la do Im­pos­to de Ren­da não te­nha si­do cor­ri­gi­da em 2016. Quem op­tar pe­lo des­con­to sim­pli­fi­ca­do, abre mão de to­das as de­du­ções ad­mi­ti­das na le­gis­la­ção tri­bu­tá­ria em tro­ca de uma de­du­ção de 20% do va­lor dos ren­di­men­tos tri­bu­tá­veis, li­mi­ta­da a R$ 16.754,34, mes­mo va­lor do ano pas­sa­do. Es­tu­do di­vul­ga­do em ja­nei­ro pe­lo Sin­di­ca­to Na­cio­nal dos Au­di­to­res Fis­cais da Re­cei­ta Fe­de­ral (Sin­di­fis­co Na­cio­nal) apon­ta que, en­tre 1996 e 2016, a ta­be­la do IR­PF acu­mu­la uma de­fa­sa­gem de cer­ca de 83%. A de­fa­sa­gem acu­mu­la­da no ano pas­sa­do fi­cou em 6,36% – a maior dos úl­ti­mos 13 anos. Is­so sem con­tar a cor­re­ção de 1,54% no li­mi­te de isen­ção. No fim do ano pas­sa­do, o go­ver­no in­for­mou que pre­ten­de cor­ri­gir a ta­be­la do IR em 5% nes­te ano, o que va­le­rá, se im­ple­men­ta­do, pa­ra a de­cla­ra­ção do IR­PF de 2018, re­fe­ren­te ao ano-ba­se 2017.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

 Alternativa FM