Ministério Público vai receber o Cruzeiro para tratar do jogo de volta da final do Mineir

O Ministério Público de Minas Gerais irá receber o Cruzeiro para tratar do jogo de volta da final do Campeonato Mineiro.

Na reunião, o Cruzeiro irá pedir que a Justiça determine a liberação de cruzeirenses no segundo duelo da decisão do Estadual caso a partida seja disputada no Independência. A solicitação celeste se dá porque a Polícia Militar emitiu um ofício à Federação Mineira de Futebol (FMF) na última segunda-feira (24) proibindo a presença das duas torcidas no Horto por motivos de segurança.

Nesta quarta-feira, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, avisou que iria procurar o Ministério Público para tentar liberar a entrada dos torcedores celestes no confronto da volta, já que o Atlético terá 10% de torcida no primeiro duelo, neste domingo, no Mineirão. A situação não poderia ser igual no Independência devido ao veto da Polícia Militar.

"O Cruzeiro vê isso com muita preocupação. O nosso rival tem o total direito de mandar o jogo aonde ele quiser, mas a torcida do Cruzeiro tem o total direito de assistir à final do campeonato. A gente acredita que proibir a nossa torcida de assistir um jogo é o cúmulo do absurdo", disse Vicintin pela manhã em entrevista coletiva na Toca da Raposa II.

Vicintin considera ainda que o chefe do Comando de Policiamento Especializado, coronel Schubert Siqueira Campos, se equivocou na decisão de proibir as duas torcidas no Horto porque, segundo o dirigente celeste, o deslocamento de menos de 2 mil cruzeirenses ao Independência exigiria menos policiamento do que o de pouco mais de 5 mil atleticanos que devem ir ao Mineirão.

O Atlético tem até a próxima terça-feira para indicar em qual estádio mandará o segundo jogo, marcado para o dia 7 de maio.

Posts Em Destaque
Posts Recentes